04 junho 2011

Queria virar de página, juro que queria. Queria poder apagar as linhas daquelas folhas, deixa-las sem estrutura, onde com o tempo me esqueceria de como passaram para tal importância na minha vida. Linhas onde permanece escrito cada palavra que ainda custa prenunciar.
Quantas foram as vezes que subi e desci o mesmo obstáculo com receio? Quantas foram as vezes que me atirei desse mesmo obstáculo sem saber o que estaria do outro lado? Muitas vezes achei que poderia haver nuvens de algodão, noutras cactos e espinhos.
Mas desta vez, eu sabia que não ia ser bom e entreguei-me na mesma. Eu tinha de tentar, compreendem?

10 comentários:

'o que custa não são as opiniões negativas, o que custa é ninguém dizer nada'